Seletas   |   Editorial   |   Edição 33

Hora da verdade

Se o mote do mercado de capitais é a transparência, nada mais lógico do que o órgão regulador fazer uso dessa limpidez mesmo quando a situação está preta. Foi o que fez a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) em relatório recente, conforme mostra esta edição de SELETAS. Em uma abertura pouco usual …



Se o mote do mercado de capitais é a transparência, nada mais lógico do que o órgão regulador fazer uso dessa limpidez mesmo quando a situação está preta. Foi o que fez a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) em relatório recente, conforme mostra esta edição de SELETAS. Em uma abertura pouco usual para falar de suas próprias finanças, a autarquia deixou claro que a pindaíba pode ter efeitos perversos para o mercado e para a reputação do Brasil.

E já que crises suscitam o enfrentamento da verdade, esta é a hora de jogar os holofotes sobre um desvio igualmente maligno: o uso indevido de informação privilegiada para se negociar ações. Em uma iniciativa oportuna, o GT Interagentes resolveu colocar o dedo na ferida e lançar uma campanha educativa contra a ilegalidade, que persiste. Um guia com exemplos práticos de como essas situações se configuram foi desenvolvido para orientar os agentes do mercado sobre uma questão óbvia, mas às vezes ignorada: a prevenção começa com o cuidado da informação. Em certos casos, resume-se, é melhor não saber.

Este é também um bom momento para uma tentativa de acordar o mercado de capitais brasileiro. Depois de tê-lo oferecido às grandes companhias, a CVM estendeu o benefício do registro automático aos emissores de debêntures de menor porte, inclusive para aqueles que distribuem papéis a investidores pessoa física. O objetivo é desanuviar esse canal de captação agora que as companhias estão particularmente carentes de recursos. Uma boa pedida.

Em sua coluna, Eliseu Martins faz um relato emocionante e curioso sobre a vida do estimado professor Iran Siqueira Lima, morto no mês de maio. Como bem destaca o texto, a Iran devemos o valioso impulso ao ensino de mercado de capitais na capital paulista, entre outras contribuições fundamentais ao aprimoramento do meio empresarial e acadêmico. Obrigada, Iran! Obrigada, Eliseu!


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Quero me cadastrar!

Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui > 2

teste

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Acessar loja >




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  editorial simone azevedo Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Prontos para mudar o mundo
Próxima matéria
Retorno do private equity é ameaçado por shadow capital, dizem investidores



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





APROVEITE!

Adquira a Assinatura Superior por apenas R$ 0,90 no primeiro mês e tenha acesso ilimitado aos conteúdos no portal e no App.

Use o cupom 90centavos no carrinho.

A partir do 2º mês a parcela será de R$ 48,00.
Você pode cancelar a sua assinatura a qualquer momento.

Leia também
Prontos para mudar o mundo
No universo das empresas de tecnologia — em especial daquelas listadas em bolsa —, a notícia da semana foi a compra,...