Diligências

O embate na Usiminas volta a esta SELETAS. Incomodados com a presença de representantes da concorrente CSN no conselho de administração, a siderúrgica e alguns de seus acionistas foram à Justiça protestar contra o sinal verde dado pelo Cade para que os indicados integrassem o board. O imbróglio …

Seletas/Editorial/Edição 35 / 17 de junho de 2016
Por     /    Versão para impressão Versão para impressão


O embate na Usiminas volta a esta SELETAS. Incomodados com a presença de representantes da concorrente CSN no conselho de administração, a siderúrgica e alguns de seus acionistas foram à Justiça protestar contra o sinal verde dado pelo Cade para que os indicados integrassem o board. O imbróglio escancara a fragilidade da independência dos conselheiros de administração. O fato de os mandatários em questão serem profissionais experientes e com boa reputação não é suficiente para enfraquecer a desconfiança de que não servirão às companhias para as quais trabalham, mas sim aos acionistas que os conduziram ao posto.

Ainda no campo da diligência — ou da falta dela —, a Amec lança um código de stewardship para seus associados. Basicamente, o documento diz aos investidores institucionais, incumbidos de gerir respeitosas boladas de dinheiro dos outros, que eles não devem ignorar o dever de atuar como fiéis zeladores das participações acionárias que adquirem sob a confiança dos beneficiários. Mas eles não são contratados justamente para isso? Pois bem, são. Mas não raramente códigos que requerem o óbvio são necessários para desincentivar as zonas de conforto ou limitar os conflitos de interesse.

Também nesta edição, o movimento das companhias para renegociar dívidas em um ambiente de crise; a MP do governo Temer para facilitar a interação entre os setores público e privado na área de infraestrutura; e uma reflexão do colunista Alexandre Póvoa a respeito da análise fundamentalista sob a perspectiva do seu multidisciplinar e genial criador: Benjamin Graham.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  CSN Usiminas conselho de administração Cade board editorial simone azevedo Diligências Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Um andar acima
Próxima matéria
Além do petrolão



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Um andar acima
O relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos fundos de pensão caiu como uma bomba sobre quatro...