Desafios e prioridades

Editorial | semana de 30/10 a 03/11

Editorial / 7 de novembro de 2017
Por     /    Versão para impressão Versão para impressão


Nomeado presidente da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) no último mês de agosto, Marcelo Barbosa é o entrevistado da coluna Papo Aberto publicada nesta semana. Em conversa com a jornalista Simone Azevedo, ele discorreu sobre as prioridades de sua gestão e as marcas que pretende deixar. Fazem parte desse desejado legado a redução do tempo de análise dos processos e o aumento da previsibilidade das interpretações e atitudes da autarquia.

Mais um destaque é a reportagem “Sonho frustrado”, que explora as razões que levaram a imponente BRF a valer hoje bem menos do que em 2013 vislumbraram Abilio Diniz e Tarpon. O texto, de autoria do repórter Rodrigo Petry, explica o que deu errado e elenca os numerosos desafios que a BRF precisará superar. Para ontem, a prioridade da companhia é encontrar um CEO — Pedro Faria, que ocupa o cargo desde 2 de janeiro de 2015, permanecerá no posto apenas até o último dia deste ano.

Também vale a pena a leitura da coluna de Isabella Saboya. Em seu texto, ela destaca a importância de os profissionais que redigem e interpretam os arcabouços legais ficarem menos presos a formalismos e olharem mais o espírito da lei. O formalismo, observa, dá uma sensação de segurança jurídica, mas desafia frequentemente o bom senso, essencial para a tomada de boas decisões.

No espaço de articulistas, o advogado Luís Otávio Fernandez Pinto aborda a bonança no segmento de private equity no Brasil. É fato que surgem boas oportunidades — em especial no setor de energia —, mas isso não implica acomodação. Citando um estudo da Boston Consulting Group (BCG), ele sublinha que as firmas de private equity devem adotar novas estratégias, focadas em cinco aspectos relevantes. Não deixe de conferir no artigo quais são eles.

 

 



Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie

Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
O futuro do futuro
Próxima matéria
Fundos fechados passam a ser tributados semestralmente




Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Leia também
O futuro do futuro
No ambiente empresarial, se antecipar é crucial. Ainda mais diante do surgimento cada vez mais veloz das chamadas tecnologias...