Pesquisar

|

|

Pesquisar
Close this search box.
Anbima passa a fazer avaliação prévia de Fiagros-FII e fundos de infraestrutura
A partir de agora, não haverá mais a necessidade de revisão pela CVM, o que deve promover agilidade nos processos
André Colares, CEO da Smart House Investments
André Colares, CEO da Smart House Investments

O acordo de cooperação técnica sobre ofertas públicas de distribuição entre a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) ganha um novo capítulo. A partir de agora, as emissões de Fiagros-FII (Fundos de Investimento em Cadeias Agroindustriais do tipo imobiliário) e fundos de infraestrutura também serão elegíveis para avaliação prévia realizada pela auto reguladora.

Em nota, a CVM afirma que a inclusão desses novos valores mobiliários decorre da expansão das ofertas de Fiagros-FII e de fundos de infraestrutura para o público em geral, observada em 2023 e 2024, assim como da demanda do mercado pelo acréscimo desses fundos para análise pelo convênio.

“A regulamentação de ofertas públicas editada em 2022 pela CVM definiu a possibilidade de determinadas ofertas públicas se sujeitarem ao rito automático de registro desde que submetidas a análise prévia por entidade autorreguladora que tenha celebrado convênio com a CVM para essa finalidade”, diz Luis Miguel Sono, superintendente de Registro de Valores Mobiliários da CVM, em nota.


Fique por dentro de leis e das Resoluções da CVM que transformaram o mercado no curso “Tudo sobre: Mudanças Regulatórias 2024


Segundo a autoridade, a avaliação das ofertas diretamente pela Anbima, sem necessidade de revisão pela CVM, promove agilidade no período de análise, mantendo o acesso ao público-alvo originalmente previsto para ofertas de rito ordinário.

Embora a parceria entre as duas entidades seja antiga, isso não significa que “não muda nada”, mas sim que o processo de avaliação será mais ágil e direto, reduzindo o tempo necessário para o lançamento dessas ofertas no mercado. 

“A integridade regulatória permanece assegurada, mas a eficiência do processo é melhorada, o que pode ser um grande benefício tanto para os emissores quanto para os investidores”, aponta André Colares, CEO da Smart House Investments, que emite Fiagros-FII. Anteriormente, a análise das ofertas públicas era feita em um processo que poderia envolver tanto a Anbima quanto a CVM em etapas distintas, dependendo da complexidade e do tipo de oferta. “Com essa nova configuração, a Anbima assume a responsabilidade integral pela análise inicial, embora sob os critérios e padrões estabelecidos em cooperação com a CVM. Isso simplifica o procedimento, mantendo um único ponto de avaliação, o que deverá agilizar todo o processo de aprovação e registro das ofertas, refletindo a confiança da CVM na capacidade técnica da Anbima para realizar tais avaliações de forma autônoma.

Leia Mais: Preocupação com FIIs de tijolo e Fiagros “contribuintes” permanece


Para continuar lendo, cadastre-se!
E ganhe acesso gratuito
a 3 conteúdos mensalmente.


Ou assine a partir de R$ 9,90/mês!
Você terá acesso permanente
e ilimitado ao portal, além de descontos
especiais em cursos e webinars.


Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o limite de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês.

Faça agora uma assinatura e tenha acesso ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais


Ja é assinante? Clique aqui

Acompanhe a newsletter

Leia também

mais
conteúdos

APROVEITE!

Adquira a Assinatura Superior por apenas R$ 0,90 no primeiro mês e tenha acesso ilimitado aos conteúdos no portal e no App.

Use o cupom 90centavos no carrinho.

A partir do 2º mês a parcela será de R$ 48,00.
Você pode cancelar a sua assinatura a qualquer momento.