Uma norma para as securitizadoras

Os planos do regulador de criar um arcabouço específico para esses participantes

Informações de Apoio / 12 de setembro de 2017
Por     /    Versão para impressão Versão para impressão


Patrocínio

 

Programação

 

As securitizadoras estão no radar da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Hoje sob o chapéu da Instrução 480/09, que dispõe sobre o registro de emissores de valores mobiliários, as securitizadoras podem ganhar um arcabouço regulatório próprio. A autarquia estuda essa iniciativa, diante da necessidade de especificar detalhadamente alguns deveres de conduta e obrigações desse participante, bem como de reavaliar sua permanência na Instrução 480 — afinal, quando há constituição de patrimônio separado para as emissões, as securitizadoras se assemelham muito mais a um administrador fiduciário de fundos do que a uma companhia aberta. O que as securitizadoras pensam dessa iniciativa? Quais deveres de conduta e obrigações a CVM considera acrescentar ou reforçar numa norma específica para as securitizadoras? Na visão de originadores e investidores, o que não pode faltar nesse arcabouço? Qual deve ser o papel das securitizadoras na cobrança de direitos creditórios inadimplidos? Essas e outras questões serão debatidas no Grupo de Discussão Securitização e Negócios Imobiliários. Participe!

 

8h15 – 9h00

 

Café da manhã

 

9h00 – 11h00

 

Acessar a apresentação

 

Debate com convidados

 

Bruno Gomes

Gerente de acompanhamento de fundos estruturados da CVM, responsável pela supervisão dos fundos imobiliários, de participações, de direitos creditórios, além dos certificados de recebíveis imobiliários e do agronegócio. Trabalhou por 13 anos na KPMG, até 2011, sendo responsável por auditorias envolvendo instituições financeiras, fundos e veículos de investimento offshore. É formado em economia e contabilidade, com especialização em economia empresarial.

 

Carlos Ferrari

Sócio fundador do N,F&A Advogados, atua há mais de vinte anos na área de mercado de capitais, com ênfase em negociações com instituições financeiras e empresas envolvidas na realização de securitização de recebíveis por meio de ofertas públicas para a distribuição de ativos e na estruturação de operações para o financiamento de projetos e, também, nas áreas de direito civil e tributário. É membro da Comissão Consultiva para o Desenvolvimento de Produtos Financeiros com Base Imobiliária do SECOVI e integrante da Associação para o Desenvolvimento Imobiliário e Turístico do Brasil – ADIT Brasil. Professor no Curso de Especialização em Direito Imobiliário Empresarial da Universidade SECOVI. É especialista em direito dos mercados financeiros e de capitais, pelo IBMEC/SP e, também, Direito Tributário, pela FGV/SP. Realizou extensão universitária na University of California, Santa Barbara, UIP (UCSB).

 

Eduardo Cazassa

Sócio da New Estate Investimentos Foi gerente de relações com investidores na Cyrela e Redecard. Desde 2012, estruturou fundos e papéis de dívida imobiliária com distribuição para diversas gestoras de recursos brasileiras e internacionais. Economista pela USP e administrador público pela FGV, com MBA em Finanças pelo Insper-SP e  mestrado em Finanças também pela FGV com extensão pela University of Chicago (Booth).  Recebeu o prêmio Lares 2015 como autor de trabalho sobre CRI.

 

Fernando Brasileiro

CEO da Ápice Securitizadora, atua há mais de 25 anos no mercado financeiro e de capitais. Foi presidente da Cibrasec – Companhia Brasileira de Securitização, uma das maiores securitizadoras brasileiras, vice-presidente da ABECIP – Associação Brasileira de Empresas de Crédito Imobiliário e Poupança, membro-fundador da Câmara Consultiva do Mercado Imobiliário da BM&FBovespa e titular do Grupo de Produtos de Investimento de Base Imobiliária da Anbima. Anteriormente, foi vice-presidente responsável por treasury services & trade finance e membro do Cômite Executivo do Banco JP Morgan Brasil, diretor do BankBoston Brasil e Estados Unidos.

 

Flávia Palacios Mendonça

Sócia gestora da RB Capital, responsável pela divisão de estruturação e servicing da área de mercado de capitais. Atualmente também é membro da Câmara Consultiva do Mercado Imobiliário BM&FBovespa. Também participou da estruturação de operações de securitização importantes no mercado de capitais brasileiro, tanto no segmento residencial como commercial. É graduada em Economia pela IBMEC-RJ.

 

Mauricio Bassi Rincón

Sócio da Liberum Ratings, atua como presidente do comitê de risco de crédito.  É graduado em Economia pela Universidade de Londres Royal Holloway e pós-graduado em Economia Internacional pela Universidade de Paris XI, mestre em Estudos de Sociedades Latino-americanas (com especialização em Economia) pela Universidade Sorbonne Nouvelle. É, ainda, especializado em Economias Latino-americanas pela Comissão Econômica para América Latina e o Caribe (Cepal/ONU, em Santiago do Chile).

 

Vicente Nogueira

Sócio fundador da Habitasec Securitizadora. Preside o conselho de administração da ABSia – Associação Brasileira das Securitizadoras Imobiliárias e do Agronegócio. Também é membro do conselho de administração da Hidrovias do Brasil. Atuou como head latam FIG do Barclays; diretor M&A do Rothschild; vice-presidente FIG do Goldman Sachs; banker de FIG M&A do Pactual. É graduado em Engenharia Eletrônica pela USP e MBA – Kellogg / Northwestern University.

 

 

 

 

Participantes

Alessandra Hohne – Kla

Alessandro Vedrossi – Valora Gestão de Investimentos

Alexandre Costa Rangel – Costa Rangel Advogados

Alexandre Gomide – Altere Securitizadora

Ana Firmato – KPMG

Ariana Renata Pavan – Claritas Investimentos

Bruno de Freitas Gomes – CVM

Carlos Ferrari – N,F&A Advogados

Cezar Augusto Aragao – Odebrecht Realizações Imobiliárias

Dagoberto Salles – InovaOffices – Corporate Real Estate Experts

Denise Carvalho – Capital Aberto

Eduardo Avila de Castro – Machado Meyer Advogados

Eduardo Cazassa – NewEstate Investments

Eduardo Correa               – RB Capital

Elvis Mattar – Navarro Advogados

Fabian Heidmann – Moodys America Latina

Fernando Cesar Brasileiro – Ápice Securitizadora Imobiliaria

Flavia Palacios – RB Capital

Ila Sym – ISEC

Isabela Cerbasi – Fibria

Isadora Almeida – Madrona Advogados

Jose Ernesto Marino Neto – BSH International

Juliane Effting – ISEC

Junior Santos – iDtrust Tecnologia de Software

Leandro Issaka – Soma Advogados

Luis Largman – Bream Asset Management

Marcelo Teixeira Menniti – Navarro Advogados

Marcelo Yazaki – Forte Securitizadora

Maria Antonia Barretto – CVM

Mario Okazuka Junior – Votorantim Asset Management

Martha de Sá – Vert Securitizadora

Mauricio Bassi – Liberum Ratings

Odilon Mirapalheta – RealtyBond Capital

Onivaldo Scalco                – Cibrasec

Pedro Henrique Feres – Terra Investimentos

Raul Pinheiro Donega – LRI Law

Ricardo Stuber – Kla

Roberto Sampaio – Empírica Investimentos

Rodrigo Botani – Ápice Securitizadora Imobiliaria

Rodrigo Ribeiro – Forte Securitizadora S.A.

Sérgio Guedes Pinheiro – Cibrasec

Vicente Postiga Nogueira – Habitasec Securitizadora

Viviane Rodrigues – Planner Trustee

 

 

 

Leitura complementar

 

Por que a falta de informação ainda macula as securitizadoras e seus papéis? Novo relatório ficou bom, mas poderia ser melhor

Em causa própria

 

 

Avaliação do evento

 

Acesse o formulário de avaliação clicando aqui.


Quer continuar lendo?

Você já leu {{limit_offline}} conteúdo(s). Gostaria de ler mais {{limit_online}} gratuitamente?
Faça um cadastro!

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} reportagens gratuitas

Seja um assinante!

Você atingiu o limite de reportagens gratuitas. Que tal se tornar nosso assinante? Além do acesso ao mais especializado conteúdo do mercado de capitais, você terá descontos de até 30% em nossos encontros e cursos. Aproveite!


Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie

Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Comissão especial aprova com modificações texto da MP 784
Próxima matéria
Corrupção e responsabilidade




Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Leia também
Comissão especial aprova com modificações texto da MP 784
No dia 5 de setembro, a Comissão especial criada para analisar a MP 784, que aumenta o poder sancionador do Banco Central...