Olhos no board

Como estruturar um processo eficiente de avaliação do conselho de administração

Informações de Apoio / 4 de outubro de 2017
Por     /    Versão para impressão Versão para impressão


 

 

 

Programação

 

A reforma do Novo Mercado promovida pela BM&FBovespa tornou obrigatória a avaliação de conselho de administração, comitês e diretoria. De acordo com o texto aprovado, as companhias do segmento devem divulgar o processo de avaliação em seu formulário de referência, especificando as seguintes informações: abrangência da avaliação (individual, por órgão ou ambas); os procedimentos adotados — e se eles contam com a participação de outras áreas da empresa ou de consultoria externa; e a metodologia da avaliação. A prática, há tempos presente nos códigos de boas práticas de governança, ainda é pouco adotada pelas empresas. Dados do Anuário de Governança Corporativa da CAPITAL ABERTO 2016-2017 mostram que cerca de 30% das companhias mais líquidas da bolsa avaliam periódica e formalmente o desempenho de seu conselho de administração. Quais as razões da ainda baixa adesão? Quem deve ser o responsável nas companhias por conduzir as avaliações? Quais as recomendações dos especialistas para as empresas que começam a estruturar esse processo? Como deve ser feito o reporte dos resultados? Essas e outras questões serão abordadas neste workshop. Participe!

 

8h00 – 8h30

 

Café de boas vindas

 

8h30 – 9h15

 

Painel 1

Por que avaliar o conselho de administração e os comitês: a experiência internacional

 

Sandra Guerra

Conselheira de administração na Vix Logística S.A e na GRI – Global Reporting Initiative, sócia-diretora da Better Governance, é uma das precursoras de governança corporativa no Brasil. Sua experiência reúne atuação em conselhos de empresas listadas, fechadas, de controle familiar, de controle estatal, além de organizações sem fins lucrativos no Brasil e no exterior.  Integrou o grupo de fundadores do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC), onde foi a presidente do conselho da entidade por quatro anos, de 2012 a 2016. Foi também conselheira da International Corporate Governance Network (ICGN) por duas vezes. Com mestrado em Administração de Empresas pela FEA-USP (2009), seu foco de pesquisa tem sido o conselho de administração. Certificada como Conselheira de Administração pelo IBGC e como Mediadora pelo CEDR-Centre for Effective Dispute Resolution (Reino Unido). Publicou em 2017 o livro “A caixa-preta da governança. Conselhos de administração revelados por quem vive dentro deles”, Editora Best Business.

 

Acessar a apresentação

 

9h15 – 9h30

Perguntas e respostas

 

9h30 – 10h15

 

Painel 2

Como estruturar um processo de avaliação do board

 

Jorge Maluf

Diretor geral Brasil da KornFerry, lidera a Prática de Serviços Financeiros e o Centro de Expertise de Posições Financeiras para o Brasil e para a América do Sul. Tem mais de 20 anos de experiência em consultoria de gestão para a indústria financeira e atuou com clientes de diversos segmentos, como bancos de varejo e atacado, seguros e previdência, bancos de investimentos e mercado de capitais, asset management, private banke private equity. Antes de juntar-se à KornFerry, atuou por nove anos na BoozAllen Hamilton, onde foi o sócio responsável pela Prática de Serviços Financeiros no Brasil e América Latina e, posteriormente, pela Prática de Infraestrutura e Serviços Públicos. Gerenciou importantes projetos junto às instituições líderes em temas como estratégia, operações, organização e governança, gestão de riscos, marketing e canais de distribuição, avaliação de novos negócios, etc. Anteriormente, constituiu sua própria firma de consultoria voltada à indústria financeira, com especialização em gestão de riscos, tesouraria, mercado de capitais e controles. Formado em Engenharia Civil pela Escola Politécnica da USP, com mestrado e doutorado em Administração de Empresas pela FEA-USP, tendo sido professor da FEA-USP por 18 anos.

Acessar a apresentação

 

 10h15 – 10h30

Perguntas e respostas

 

 

10h30 – 11h

Intervalo para café

 

 

 11h – 12h

Casos Práticos

A experiência de empresas na avaliação de seus boards

 

Adriana Farhat

Head gente e gestão na Gafisa, é responsável por toda a área de gente e gestão (recrutamento, BP, treinamento, desenvolvimento, comunicação interna, medicina, remuneração e benefícios), Comunicação Corporativa (posicionamento de marca, relacionamento institucional, experiência do cliente) e Projetos Corporativos (PMO). Atuou em empresas como: BNP Paribas, Mercer e Vale. Formada em Administração de empresas pela PUC.

 

Acessar a apresentação

 

 

 

Thomas Brull

Conselheiro de empresas, coordenador de seus comitês de finanças , professor da Fundação Dom Cabral e do IBGC. Graduado da EAESP/FGV, Mestrado pela FEA/USP e MBA pela Indiana University, USA.  Tem o “Certificate in Dynamics at the Board Level “, do The Tavistock Institute, UK , é conselheiro certificado pelo IBGC e mediador formado pela Palas Athena. É coautor dos livros “Laboratório de Finanças” e do “ 100 dúvidas de carreira para executivos de finanças”.

 

Acessar a apresentação

 

 

 Participantes

 

Adriana Farhat – Gafisa

André Chichimo de França – Odontoprev

André de Oliveira Santos – BB Seguridade

Bianca Fraga Espindola – Pagliarini e Morales Advogados Associados

Carla Gouveia Barretto – Odebrecht

Cristiane Giasante de Souza – Odebrecht

Elza Maria Messias – Usina Barra Grande de Lençóis

Filipe Donadello Balbi – A.C.Camargo Cancer Center

Gilberto Sanchez Morales – Pagliarini e Morales Advogados Associados

Humar Marques de Oliveira – Engecalc Engenheiros e Consultores Associados

Jorge Maluf Filho – Korn/ferry International

José Vicente – Alupar

Leila Abraham Loria – LED Consultores

Lívia Lorenço – Maquina C&W

Luis Otavio Rodeguero – K+R Capital

Maíra Broetto – KPMG

Maria Elena Cardoso Figueira – Figueira Consultoria Financeira Eireli Epp

Paolla Gray Caldas – BB Seguridade

Patricia Mariano Queiroz – Mackenzie

Priscila Lorenzini Palma Reis – BB Seguridade

Petrônio Braz Júnior – Peligan Administração e Participações

Ricardo Fuzaro – Porto Seguro

Rodrigo Jesuíno Bittencourt – Ulhoa Canto Rezende e Guerra Advogados

Sandra Guerra – Better Governance

Thomas Brullv – Aegea Saneamento

Vivian Atanes Moreno – Braskem

Walter Machado de Barros – WMB Consultoria de Gestão

 

 

Avaliação do evento

Acesse o formulário de avaliação clicando aqui.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a algumas reportagens.

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} reportagens gratuitas

Seja um assinante!

Você atingiu o limite de reportagens gratuitas. Que tal se tornar nosso assinante? Além do acesso ao mais especializado conteúdo do mercado de capitais, você terá descontos de até 30% em nossos encontros e cursos. Aproveite!


Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie

Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Corrupção e responsabilidade
Próxima matéria
Garantias Imobiliárias




Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Leia também
Corrupção e responsabilidade
Patrocínio  Programação  Em vigor desde 2014, a Lei Anticorrupção (de número 12.846)...