OPEN BANKING NO BRASIL

As vantagens e os riscos dessa tecnologia para bancos e fintechs

Já adotado com sucesso na Europa, o open banking começa a ganhar adeptos no Brasil. A tecnologia parte do pressuposto de que os dados bancários — tanto cadastrais como transacionais — são do usuário, e não das instituições financeiras, o que permite que eles sejam acessados por terceiros mediante autorização do cliente. Esse acesso ocorre por meio de APIs, sigla em inglês para as interfaces de programação de aplicativos. Com essas informações em mãos, fintechs podem prover soluções inovadoras para o mercado financeiro e melhorar a experiência digital dos clientes. No Brasil, quem adota a tecnologia se apoia principalmente na Resolução 3.401 do CMN —diferentemente da Europa, o País não conta com uma regulação própria para o open banking. O Banco Central pretendia definir até dezembro de 2018 um modelo de funcionamento do serviço para implementação ainda neste ano, mas a previsão não foi cumprida. O que esperar da regulamentação do open banking no Brasil? Qual a avaliação de bancos e fintechs sobre a tecnologia? Ela é uma ameaça ou oportunidade para as instituições financeiras? Quem se responsabiliza no caso de roubo de dados — o banco ou a fintech?  Essas e outras questões foram debatidas no Grupo de Discussão do dia 26 de março de 2019.

PATROCINADOR

PARTICIPANTES

VEJA COMO FOI

Ouça a íntegra no Clube de Conhecimento

Assista ao vídeo com os melhores momentos do encontro

Confira a reportagem sobre o Grupo de Discussão

MATÉRIAS E VÍDEOS RELACIONADOS AO TEMA

REALIZAÇÃO

ENTRE EM CONTATO

11 3775-1600

gd@capitalaberto.com.br


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Quero me cadastrar! Já tenho cadastro!
Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Quero assinar!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.