20 anos da alienação fiduciária

O que deu certo e o que pode melhorar na aplicação da garantia de bens imóveis

Grupos de Discussão/Securitização e Negócios Imobiliários/Encontros
Por     /    Versão para impressão Versão para impressão


Instituída pela Lei 9.514/97, a alienação fiduciária de bens imóveis completa este ano duas décadas. O aniversário coincide com o momento em que essa modalidade de garantia mais vem sendo testada pelo mercado, graças ao crescimento da inadimplência. Criada com o objetivo de aumentar a segurança jurídica para a concessão de crédito imobiliário no Brasil, a vantagem da alienação fiduciária é permitir, em tese, que o banco recupere rapidamente o imóvel financiado em caso de calote, já que ele permanece em seu nome até que o pagamento de todas as parcelas pelo mutuário. O problema é que essa celeridade nem sempre é vista. E um dos principais motivos é o fato de os devedores conseguirem evitar ou atrasar a execução da garantia recorrendo ao Judiciário. Em fevereiro, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, defendeu a necessidade de alterações na lei da alienação fiduciária para corrigir fragilidades do instrumento. Mas que pontos exatamente da lei precisam ser esclarecidos ou aperfeiçoados? Como as inseguranças envolvendo essa modalidade de garantia impactam o mercado imobiliário e os produtos securitizados, como os CRIs? Com que frequência liminares do Judiciário vêm atravancando a execução de garantias? Como esses riscos afetam os investidores de produtos imobiliários? Essas e outras questões foram debatidas no Grupo de Discussão Securitização e Negócios Imobiliários.

Clique aqui e confira a reportagem Garantia incerta, gerada a partir do Grupo de Discussão.

Assista ao vídeo com os melhores momentos do encontro.

Ficou curioso? Ouça a íntegra do evento no Clube de Conhecimento!

Fotos: Régis Filho

 




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  setor imobiliário Lei 9.514/97 Crédito imobiliário alienação fiduciária Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Mercado projeta um 2017 promissor para bolsa e títulos de dívida
Próxima matéria
Desafios regulatórios estão no foco de atenção de gestores de instituições financeiras



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Mercado projeta um 2017 promissor para bolsa e títulos de dívida
Depois de um período de intenso pessimismo em relação à economia brasileira, os investidores finalmente voltaram...