Amarras do voto

Os acordos de acionistas que vinculam o voto de conselheiros são eficazes?

Grupos de Discussão / Encontros / Relações Societárias / 18 de janeiro de 2017
Por     /    Versão para impressão Versão para impressão

Os acordos de acionistas que vinculam o voto de conselheiros de administração, regulados pelo artigo 118 da Lei das S.As., voltaram à pauta de discussões. O inédito Código Brasileiro de Governança Corporativa para Companhias Abertas, lançado no ano passado, condena a prática. A vinculação do voto do conselheiro ao que é decidido nas reuniões prévias de acionistas não foi proibida, mas as empresas que a adotam terão de justificá-la. Os prós e contras da vinculação também entraram em debate por conta do caso Usiminas. A prolongada briga entre os signatários do bloco de controle fez com que diversas votações seguissem por voto livre. Afinal, a segurança jurídica promovida pelo modelo supera a perda de independência do administrador? Podemos considerar a vinculação de voto uma prática segura para os acionistas? Como as companhias que adotam o modelo devem reportar os votos de seus signatários?

Clique aqui e confira a reportagem Acordos controversos, gerada a partir do Grupo de Discussão.

Assista ao vídeo com os melhores momentos do encontro.

Ficou curioso? Ouça a íntegra do evento no Clube de Conhecimento!

Fotos: Régis Filho



Participe da Capital Aberto: Assine Experimente Anuncie


Tags:  Acordo de acionistas reunião prévia Stocche Forbes Advogados vinculação de voto

Compartilhe: 


Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Investimentos alternativos no Brasil
Próxima matéria
Startups bilionárias




Recomendado para você




Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Leia também
Investimentos alternativos no Brasil
O universo dos investimentos não precisa se restringir a aplicações em renda fixa e ações. Quem estiver disposto a experimentar...