Abertura de capital: sim ou não?

O que os empreendedores devem ponderar na hora de tomar a decisão

Grupos de Discussão / Encontros / Governança em Cias Fechadas / 27 de novembro de 2016
Por     /    Versão para impressão Versão para impressão

A crise econômica afastou as companhias da bolsa de valores. Foram 16 meses sem um IPO até a empresa de medicina diagnóstica Alliar Médicos estrear no Novo Mercado da BM&FBovespa, captando R$ 766 milhões. O preço da ação ficou estabelecido em R$ 20, próximo ao piso da faixa indicativa de R$ 19 a R$ 25. A notícia animou os empreendedores, que voltam a pensar em abrir o capital para ofertar ações em bolsa. As incertezas, entretanto, ainda são muitas. A Alliar é uma companhia de grande porte e que tem fundos de private equity como sócios. Para empresa menores e sem esse respaldo, também há espaço para um IPO bem-sucedido? Se sim, o que faz mais sentido: listar-se no Bovespa Mais ou no Novo Mercado? Quais setores tem mais chances de atrair o interesse do investidor? Apenas listar-se, sem fazer uma oferta, é uma boa alternativa? Essas e outras questões foram discutidas nesse Grupo de Discussão de Governança em Empresas Fechadas.

Clique aqui e confira a reportagem Mercado vê espaço para mais aberturas de capital, gerada a partir do encontro.

Assista ao vídeo com os melhores momentos do Grupo de Discussão.

Ficou curioso? Ouça a íntegra do encontro no Clube de Conhecimento!

Fotos: Régis Filho



Participe da Capital Aberto: Assine Experimente Anuncie


Tags:  abertura de capital IPO bmfbovespa Grant Thornton

Compartilhe: 


Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Novas fronteiras para o CRA
Próxima matéria
Horizonte melhor para os FIPs?




Recomendado para você




Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Leia também
Novas fronteiras para o CRA
Duas recentes notícias prometem favorecer a emissão de certificados de recebíveis do agronegócio (CRA). Em setembro,...