John Wilcox

Presidente da consultoria global em governança corporativa Sodali

Especial/Governança Corporativa/Edições/Temas/Reportagem/10 anos de Novo Mercado / 1 de abril de 2012
Por 


“Muitos acadêmicos já se indagaram se boas práticas de governança melhoram o desempenho das companhias, mas sempre tiveram dificuldade de responder a essa questão. O Novo Mercado é a única entidade no mundo que tem a resposta definitiva para essa pergunta. E na minha percepção ela é ’sim’, já que as empresas listadas no segmento vêm, há vários anos, entregando resultados financeiros melhores que as pertencentes a outros níveis de listagem. Um dos grandes trunfos do Novo Mercado é a adesão voluntária das companhias. Não conheço nenhuma outra iniciativa parecida no mundo que tenha dado tão certo. Essa característica permitiu que o Brasil criasse um clube seleto de empresas comprometidas a seguir regras de governança que transcendem o que pede a lei. Isso gera uma pressão sobre as demais companhias, estimulando a melhora da governança corporativa brasileira em geral. É importante que o Novo Mercado siga olhando para o futuro e busque sempre evoluir, aumentando a exigência de suas práticas. A última tentativa de reforma do segmento frustrou muita gente, mas prefiro enxergar que o copo está meio cheio, em vez de meio vazio. O fato de a Bolsa ter aprovado algumas mudanças, com a adesão de voto de dois terços das companhias listadas — algo difícil de se conseguir — já é um grande feito.”




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  mercado internacional Bolsa de valores Governança Corporativa Novos Mercados Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Controlador faz falta?
Próxima matéria
Mark Mobius



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Controlador faz falta?
  Festejadas como sinal de amadurecimento do mercado de capitais brasileiro, as companhias de capital pulverizado...