Bolsa de Tóquio investe em plataforma de negociação universal

Internacional / Edição 39 / 1 de novembro de 2006
Por 


Em entrevista concedida à Capital Aberto durante o fórum da World Federation of Exchanges (WFE) — sediado pela Bovespa em meados de outubro — Taizo Nishimuro, presidente da Bolsa de Tóquio (TSE) e também do conselho da WFE, falou do programa de aproximação entre as principais bolsas asiáticas conduzido desde o ano passado. Ele afirmou que o passo mais importante foi dado em setembro, quando a TSE iniciou o desenvolvimento de uma plataforma de negociação universal, que deve entrar em atividade apenas em 2009.

O objetivo principal do sistema é permitir um maior volume de negócios além-fronteiras. Por essa razão, poderá ser licenciado para qualquer país, sem se restringir à Ásia. Sua estrutura está sendo desenhada para operar no cenário de consolidação das bolsas de valores, que implica necessidades cada vez maiores de integração das estruturas de tecnologia de informação a custos competitivos. Para garantir agilidade em eventuais processos de atualização, a plataforma é dividida em módulos, que podem ser implantados separadamente. Qualquer país interessado poderá utilizá-la, mediante o pagamento de licenças à TSE, que está aberta a propostas de parceria para a finalização de seu desenvolvimento.

Questionado sobre a possibilidade de fusões entre a TSE e outras bolsas asiáticas, Nishimuro descarta. “Não acredito que ocorra, pelo menos nos próximos 20 anos. A prioridade ainda é fortalecer os mercados locais.” O presidente da bolsa explica que também haveria impedimentos do ponto de vista regulatório, visto que há sérias restrições legais e governamentais a esse tipo de operação em todos os países da região.


Quer continuar lendo?

Você já leu {{limit_offline}} conteúdo(s). Gostaria de ler mais {{limit_online}} gratuitamente?
Faça um cadastro!

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} reportagens gratuitas

Seja um assinante!

Você atingiu o limite de reportagens gratuitas. Que tal se tornar nosso assinante? Além do acesso ao mais especializado conteúdo do mercado de capitais, você terá descontos de até 30% em nossos encontros e cursos. Aproveite!


Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie

Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Banco chinês faz IPO de US$ 19 bi,o maior da história
Próxima matéria
Canadá quer mais informações sobre salários e bônus




Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Leia também
Banco chinês faz IPO de US$ 19 bi,o maior da história
A expressão “negócio da China” pode ganhar um significado novo após a oferta inicial de ações (IPO) do Banco Industrial...