Anbid amplia abrangência do Código de Ofertas Públicas

Edição 26 / 1 de outubro de 2005
Por 


Em assembléia realizada no dia 22 de setembro, a Associação Nacional dos Bancos de Investimento aprovou uma nova versão de seu Código de Ofertas Públicas, que deve vigorar a partir do próximo 1º de novembro. As principais mudanças em relação ao código atual, em aplicação desde janeiro de 2002, dizem respeito à abrangência das operações regulamentadas e à responsabilidade por seu cumprimento. Antes mais restrito às operações com ações e debêntures, passa a englobar transações com qualquer título ou valor mobiliário. E propõe que todos os coordenadores envolvidos sejam responsabilizados pelas informações apresentadas em prospecto.

Para elaborar esta nova versão, uma subcomissão especial foi criada no final de abril envolvendo representantes de 12 instituições financeiras. As propostas apresentadas foram submetidas à Comissão de Finanças Corporativas da associação que, antes de submetê-las a audiência pública, ouviu sugestões de entidades interessadas como a Bovespa, a Andima, a Abrasca e a ABBI.

 


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a algumas reportagens.

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} reportagens gratuitas

Seja um assinante!

Você atingiu o limite de reportagens gratuitas. Que tal se tornar nosso assinante? Além do acesso ao mais especializado conteúdo do mercado de capitais, você terá descontos de até 30% em nossos encontros e cursos. Aproveite!


Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie

Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Recorde de emissões em 2005 se aproxima dos R$ 50 bi
Próxima matéria
Setor de agronegócio ganha nota promissória feita sob medida




Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Leia também
Recorde de emissões em 2005 se aproxima dos R$ 50 bi
Na última semana de setembro, as ofertas registradas na CVM somavam R$ 48,7 bilhões, um recorde histórico. O volume é 67% maior...