Companhias inglesas criticam IFRS

Internacional / Edição 25 / 1 de setembro de 2005
Por 


As normas internacionais de contabilidade (International Financial Reporting Standards – IFRS) estão sendo atacadas por companhias abertas na Inglaterra – país ao qual, ironicamente, pertence boa parte dos membros do International Accounting Standards Board (Iasb), comitê responsável pelo desenvolvimento da nova contabilidade. As críticas foram acirradas no final de agosto quando o presidente do conselho da Hundred Group – associação que congrega os diretores financeiros das empresas pertencentes ao FTSE, Jon Symonds, disse que os novos padrões estariam enfraquecendo as relações entre as companhias e os investidores.

Suas críticas foram dirigidas ao uso do valor justo na contabilidade dos ativos, ao invés do valor histórico, e às regras de transparência para derivativos, opções de ações e déficits dos fundos de pensão. Uma das preocupações é que o registro dos ativos pelo valor econômico (ou justo) traga volatilidade para o balanço das companhias e desvie inadvertidamente a atenção dos investidores.


Quer continuar lendo?

Você já leu {{limit_offline}} conteúdo(s). Gostaria de ler mais {{limit_online}} gratuitamente?
Faça um cadastro!

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} reportagens gratuitas

Seja um assinante!

Você atingiu o limite de reportagens gratuitas. Que tal se tornar nosso assinante? Além do acesso ao mais especializado conteúdo do mercado de capitais, você terá descontos de até 30% em nossos encontros e cursos. Aproveite!


Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie

Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Foi feita a lição de casa
Próxima matéria
RI se consolida como carreira nos EUA




Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Leia também
Foi feita a lição de casa
  Nos últimos quatro anos, a profissão de auditor  independente esteve exposta a fortes  críticas em razão...