Isenção de IR promete atrair investidores

Edição 18 / 1 de fevereiro de 2005
Por 


Desde janeiro, investidores pessoa física que operarem diretamente na bolsa e obtiverem ganho de capital igual ou inferior a R$ 20.000,00 por mês estão isentos de imposto de renda. Até o ano passado, a faixa de isenção estava limitada a R$ 4.143,50. A medida, segundo especialistas, promete ampliar o interesse deste público pelo mercado acionário. Uma das hipóteses é que muitos potenciais investidores deixam de aplicar parte de suas reservas em ações para evitar um trabalho extra na hora de recolher o imposto. Com a nova faixa de isenção, é provável que eles se animem a entrar na bolsa.

Para Alexandre Póvoa, diretor de gestão de recursos do Banco Modal, a vantagem fiscal é muito positiva e pode, de fato, atrair novos investidores individuais para a bolsa. Mas Póvoa pondera que, para o desenvolvimento do mercado de capitais como um todo, a medida tem efeito restrito. “A elevada taxa de juros ainda favorece as aplicações em renda fixa”, afirma.


Quer continuar lendo?

Você já leu {{limit_offline}} conteúdo(s). Gostaria de ler mais {{limit_online}} gratuitamente?
Faça um cadastro!

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} reportagens gratuitas

Seja um assinante!

Você atingiu o limite de reportagens gratuitas. Que tal se tornar nosso assinante? Além do acesso ao mais especializado conteúdo do mercado de capitais, você terá descontos de até 30% em nossos encontros e cursos. Aproveite!


Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie

Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Uma opção de hedge
Próxima matéria
Mãos à obra




Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Leia também
Uma opção de hedge
Ações de companhias com reconhecidas práticas de governança corporativa conseguiram absorver o impacto negativo do Ibovespa...