Em 2004, IPOs no mundo crescem 148%

Internacional / Edição 18 / 1 de fevereiro de 2005
Por 


ed18_p040-041_pag_2_img_001Não foi só no Brasil que as aberturas de capital voltaram a pipocar. Pelo contrário. Dados divulgados pela KPMG em Londres, com base em números da consultoria britânica Dealogic, mostram que esse foi um fenômeno mundial. Chegaram a 1,531 mil e US$ 151 bilhões os IPOs realizados nos cinco continentes em 2004 – um crescimento de 148% em volume sobre 2003. O recordista do ano foi o IPO da Belgacom´s, companhia líder em telecomunicações na Bélgica, que emitiu, em março, um total de US$ 4,4 bilhões em ações.

Destacou-se também a performance de mercados menores, como a Polônia (que saiu de três IPOs em 2003 para 34), a Rússia (de um para cinco) e a Turquia (de zero para seis).

Segundo Neil Austin, responsável pela área de novas emissões da KPMG Corporate Finance, os números são uma boa notícia para a competitividade das ofertas públicas de ações. Embora os IPOs tenham a tendência de proporcionar preços maiores para as ações do que os fundos private equity – uma vez que os fundos de ações e outros investidores institucionais tendem a exigir retornos menores que os fundos de capital de risco – eles vinham perdendo para estes últimos nos anos recentes. O crescimento dos IPOs revela também, segundo Austin, um nível maior de confiança dos investidores.


Quer continuar lendo?

Você já leu {{limit_offline}} conteúdo(s). Gostaria de ler mais {{limit_online}} gratuitamente?
Faça um cadastro!

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} reportagens gratuitas

Seja um assinante!

Você atingiu o limite de reportagens gratuitas. Que tal se tornar nosso assinante? Além do acesso ao mais especializado conteúdo do mercado de capitais, você terá descontos de até 30% em nossos encontros e cursos. Aproveite!


Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie

Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Nasd dá transparência a títulos de renda fixa
Próxima matéria
Capital de risco escolhe a bolsa




Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Leia também
Nasd dá transparência a títulos de renda fixa
Ampliar a transparência das cotações dos títulos corporativos de renda fixa é uma das prioridades na agenda...