Pesquisar
Pesquisar
Close this search box.
M&As brasileiras caem 27%, mas ainda lideram ranking latino-americano
País teve 2.008 fusões e aquisições em 2023 e R$ 215 bilhões movimentados, revela relatório sobre M&A da Aon
M&A, M&As brasileiras caem 27%, mas ainda lideram ranking latino-americano, Capital Aberto

As fusões e aquisições no Brasil movimentaram no ano passado R$ 215 bilhões –  27% a menos do que em 2022. Ainda assim, o país foi o primeiro colocado em transações de M&A na América Latina, com 2.008 operações concluídas – 62% do total latino-americano. Os dados são de relatório da Aon, empresa britânica de gerenciamento de risco e corretagem de seguros, realizado em parceria com a TTR Data.

Segundo a pesquisa, o Chile ocupa o segundo lugar do ranking de operações, com 384 fusões e/ou aquisições – aumento de 15% em relação a 2022. A seguir, vem o México, com 366 negócios fechados, seguido pela Colômbia (264), Argentina (214) e Peru (40). Juntos, os países da América Latina registraram no ano passado 3.235 transações, totalizando R$ 368 bilhões.

Para Thiago Lang, diretor de Indústrias, M&A & ESG da Aon, a liderança do Brasil no número de transações, mesmo em um período desafiador, ressalta a importância contínua do país no cenário de M&A. “Apesar da queda de 22% [nas operações do ano], o país mobilizou um capital de US$ 43,4 bilhões, evidenciando a maturidade e resiliência do mercado brasileiro”, afirma.


Saiba tudo sobre fusões e aquisições no curso M&A: Aspectos Contábeis e Fiscais da Capital Aberto


O estudo aponta a Natura&Co como o principal destaque no mercado de M&A na América Latina em 2023, por ter vendido a marca de luxo australiana Aesop para a gigante dos cosméticos francesa L’Oreal, avaliada em cerca de R$ 12 bi na época da operação.

Para este ano, outra pesquisa, da Deloitte, revela as motivações para novas aquisições. Para 66% das empresas adquirentes, a transação será movida pelo interesse na compra de um negócio complementar. Além disso, 62% apontam a expansão para novos mercados; e 58% citam a incorporação de novas tecnologias. Também 38% vão apostar na operação como forma de ajustar o portfólio de produtos e serviços, e 25% veem o processo de M&A como oportunidade para mudança na estratégia de negócio.

Fintechs puxam a fila

M&A, M&As brasileiras caem 27%, mas ainda lideram ranking latino-americano, Capital Aberto

No Brasil, entre as startups, as Fintechs lideraram a quantidade de operações no mercado, com 23 dos 146 negócios fechados no ano passado. Em seguida no ranking, vêm as MarTechs (22) e HRTechs (12). As informações, da Distrito, estão no relatório M&A Deals Report 2023 da Questum, empresa de assessoria especializada em fusões e aquisições e investimentos. 

Segundo o estudo, a maioria das transações envolveram valores na faixa entre R$ 20 e R$ 200 milhões.


Para continuar lendo, cadastre-se!
E ganhe acesso gratuito
a 3 conteúdos mensalmente.


Ou assine a partir de R$ 34,40/mês!
Você terá acesso permanente
e ilimitado ao portal, além de descontos
especiais em cursos e webinars.


Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o limite de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês.

Faça agora uma assinatura e tenha acesso ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais


Ja é assinante? Clique aqui

mais
conteúdos

APROVEITE!

Adquira a Assinatura Superior por apenas R$ 0,90 no primeiro mês e tenha acesso ilimitado aos conteúdos no portal e no App.

Use o cupom 90centavos no carrinho.

A partir do 2º mês a parcela será de R$ 48,00.
Você pode cancelar a sua assinatura a qualquer momento.