Pesquisar
Pesquisar
Close this search box.
Levantamento mostra que 2024 caminha para ser o recorde em pagamento de proventos
Montante acumulado de proventos no ano teve um crescimento de 31% ante os anos de 2022 e 2023. No quesito volume, a Petrobras lidera o ranking nos primeiros cinco meses, enquanto a Comgás lidera o valor de proventos por ação
proventos, Levantamento mostra que 2024 caminha para ser o recorde em pagamento de proventos, Capital Aberto

Mesmo diante de um ano difícil até agora para as empresas registradas na B3, com o Ibovespa acumulando queda de cerca de 9%, as pagadoras de proventos seguem a todo vapor. O volume acumulado de proventos em 2024 teve um crescimento de 31% ante os anos de 2022 e 2023 (que registraram valor similar), anos que registravam os maiores volumes de pagamento de proventos até então, para quase R$ 129 bilhões, segundo levantamento realizado pela plataforma Meu Dividendo.

O mês de março foi o que registrou maior montante de proventos, de R$ 49,6 bilhões, enquanto maio ficou em segundo lugar, com R$ 33,2 bilhões. Ao todo, os cinco primeiros meses do ano somam R$ 128,8 bilhões em proventos.

proventos, Levantamento mostra que 2024 caminha para ser o recorde em pagamento de proventos, Capital Aberto

O levantamento aponta que a alta foi puxada pela Petrobras, que contribuiu de maneira significativa devido à decisão sobre o pagamento de dividendo extraordinário. Com o volume de proventos pagos em maio, este ano vem se consolidando como recorde em pagamento de proventos. 

No quesito volume, a Petrobras lidera o ranking, enquanto a Comgás lidera o valor de proventos por ação, de R$ 12,08 para suas ações preferenciais e R$ 10,93 para as ordinárias, o que corresponde a um Dividend Yield (DY) de 10,51%.

JCP recuam

Por outro lado, o pagamento de Juros sobre Capital Próprio (JCP) recuaram em maio, representando, no acumulado do ano, 36% dos proventos pagos nesta modalidade. No acumulado proporcional em abril, a modalidade representava 45% do total dos proventos pagos aos acionistas, de acordo com a plataforma Meu Dividendo. O recuo também foi influenciado pelo grande volume de dividendos e remuneração aos acionistas pagos pela Petrobras em abril. 

“A proporção JCP x dividendos tende a manter os patamares conquistados em 2023, quando esta proporção chegou a 49% do total dos proventos pagos no ano. Com as alterações nas regras promovidas pelo Congresso Nacional em dezembro de 2023, nas quais não é permitido mais às empresas que realizem o planejamento tributário e distribua em anos fiscais posteriores JCP referente a exercícios anteriores, podemos aguardar um aumento no anúncio de pagamento de proventos neste formato ao longo de 2024”, afirma o CEO e fundador da plataforma Meu Dividendo, Wendell Finotti.


Para continuar lendo, cadastre-se!
E ganhe acesso gratuito
a 3 conteúdos mensalmente.


Ou assine a partir de R$ 34,40/mês!
Você terá acesso permanente
e ilimitado ao portal, além de descontos
especiais em cursos e webinars.


Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o limite de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês.

Faça agora uma assinatura e tenha acesso ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais


Ja é assinante? Clique aqui

mais
conteúdos

APROVEITE!

Adquira a Assinatura Superior por apenas R$ 0,90 no primeiro mês e tenha acesso ilimitado aos conteúdos no portal e no App.

Use o cupom 90centavos no carrinho.

A partir do 2º mês a parcela será de R$ 48,00.
Você pode cancelar a sua assinatura a qualquer momento.