Comprar ações da concorrente? Não pode

10/4/2014

Blog da Redação / Blogs / 10 de abril de 2014
Por     /    Versão para impressão Versão para impressão


O mercado de capitais tem diversas travas para impedir que um acionista compre ações e use essa participação de forma indevida. Para isso surgiram, por exemplo, as poison pills — dispositivos estatutários que impõem a realização de uma oferta pública (OPA) quando o investidor acumula fatia significativa do capital. A regulamentação também prevê OPAs para os casos em que um acionista atinge uma participação elevada, como quando o controlador aumenta sua parcela.

Todas essas travas estão relacionadas à aquisição de nacos bem significativos do capital. Mas, e quando é preciso limitar a entrada de um investidor que quer uma participação menor? Nessa circunstância, o alcance da Lei das S.As., das regras da CVM e dos estatutos das companhias é restrito. Afinal, a empresa que opta por ser uma sociedade anônima com ações listadas na bolsa não pode escolher quem comprará seus papéis.

Ontem, no entanto, surgiu uma trava. O Cade decidiu o caso CSN-Usiminas. Sem pestanejar, determinou que a CSN venda ações que comprou da Usiminas. A aquisição foi feita da forma mais tradicional: por meio de uma escalada na Bolsa de Valores, em 2011. No fim das contas, a CSN acumulou uma participação de 17,43% do capital da Usiminas (14,13% em ações ordinárias e 20,71% em preferenciais).

O prazo e o percentual a ser alienado são sigilosos. Até lá, as ações só podem ser alugadas. O exercício dos direitos políticos também segue suspenso. A CSN não pode, por exemplo, indicar representantes para o conselho de administração da Usiminas. O board orienta a companhia e fiscaliza o trabalho de gestão. É também o órgão responsável por aprovar contratos importantes e demonstrações financeiras. Por isso, a vaga no conselho poderia dar à CSN acesso privilegiado a informações da concorrente, num mercado que já é bastante concentrado.


Quer continuar lendo?

Você já leu {{limit_offline}} conteúdo(s). Gostaria de ler mais {{limit_online}} gratuitamente?
Faça um cadastro!

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} reportagens gratuitas

Seja um assinante!

Você atingiu o limite de reportagens gratuitas. Que tal se tornar nosso assinante? Além do acesso ao mais especializado conteúdo do mercado de capitais, você terá descontos de até 30% em nossos encontros e cursos. Aproveite!


Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  CSN Usiminas conselho de administração Cade CAPITAL ABERTO mercado de capitais concorrência blog da redação direitos políticos Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Workshop: Investimento Imobiliário para o Mercado de Capitais: FII e CRI 4ª edição
Próxima matéria
Marco regulatório da internet




Recomendado para você




Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Leia também
Workshop: Investimento Imobiliário para o Mercado de Capitais: FII e CRI 4ª edição
  Obtenção de funding para empresas e acionistas no mercado de capitais, por meio de operações de CRI e FII,...